José Rodrigo Rodriguez

Archive for novembro \26\UTC 2014|Monthly archive page

Arabesque

In Poemas para mim mesmo on 26/11/2014 at 17:43

A menina no alto da escada
com meias de seda e sapatilhas
vermelhas nas mãos
quer se jogar.

Para um danseur noble
ampará-la ou enlevá-la,
pas couru,
não é mais do que um dever

por isso ela só quer cair.

Na queda
sozinha,
a toda velocidade,
pernas cruzadas
e de novo,
em um entrechat quatre,
ela sabe

que não há tempo
para pensar,
que não há tempo
para fugir.

A menina
parada
sozinha
bem no alto da escada,
com a saia rodada e as meias
arranhadas entre as mãos,
sapatilhas de ponta puídas,
tão vestidas e desvestidas,

a menina parada ali
eu acho que ela quer
morrer.

Mas esconder o esforço,
esconder a dor
é mesmo próprio das bailarinas:
será possível saber ao certo
apenas após o salto.

Plié, agora,
todo risco!
Seu primeiro
ou último passo

en devant,
sus,
ao final,
viva ou morta:

arabesque.

Anúncios