José Rodrigo Rodriguez

Por amor às aparências

In Poemas para mim mesmo on 10/12/2011 at 20:47

Tudo aquilo que estava na sua frente
a cor e o cheiro e o preço e o corte,
o modo como se veste e como cala,
a cor dos olhos e a cor da fala,
as palavras que usa para pedir um café,
uma pizza, uma música para o DJ,
um tempo para a tragédia ou o feijão
com lingüiça para empregada,
os passos e as mãos quando se movem,
quando ainda se movem, quando ainda
se prestam, quando ainda se seguem,
quando ainda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: