José Rodrigo Rodriguez

Intervenções afetivas sobre textos alheios (ou “espalhando o AMOR / spreading the LOVE”) 4

In Poemas para mim mesmo on 25/07/2011 at 20:20

A sua [de Walter Benjamin] solidariedade com o Instituto, com a qual ninguém pode se alegrar mais do que eu, levou-o a pagar ao marxismo tributos que fazem jus ao Sr. e ao marxismo. Fazem ao marxismo, porque a mediação através do processo social global passa a poder ser formulada de diversas maneiras e, assim, torna-se possível confrontar os aspectos arcaicos de nossa existência em seu próprio terreno tendo como horizonte sua integração a uma visão ampliada da emancipação humana, ou seja, abrindo espaço para modelos críticos capazes chegar a lugares aos quais a construção teórica só poderá chegar no momento em que a sociedade se encontrar completamente emancipada.  Eu mesmo tenho desenvolvido minha atividade crítica, diga-se, utilizando estratégias textuais compatíveis com a sua visão da Teoria Crítica da Sociedade.  Assim, tais tributos fazem jus ao Sr. em sua substância peculiar, na medida em que o Sr. fecundou, portanto, seus mais argutos e frutíferos pensamentos com as categorias materialistas (que não coincidem de forma alguma com as marxistas). Reitero minha profunda admiração pelo seu trabalho e informo que irei recomendar a publicação de seu texto e sugerir ao Instituto a concessão imediata de uma bolsa para que o Sr. possa completá-lo o mais rápido possível.

_________________________________________

“A sua [de Walter Benjamin] solidariedade com o Instituto, com a qual ninguém pode se alegrar mais do que eu, levou-o a pagar ao marxismo tributos que não fazem jus nem ao Sr. nem ao marxismo. Não o fazem ao marxismo, porque a mediação através do processo social global é deixada de lado e à enumeração material é atribuído supersticiosamente um poder de iluminação que nunca foi propriedade da referência pragmática, mas somente da construção teórica. Não ao Sr. em sua substância peculiar, na medida em que o Sr. se proibiu os seus mais argutos e frutíferos pensamentos por um tipo de censura prévia segundo categorias materialistas (que não coincidem de forma alguma com as marxistas)”.

 Carta de Adorno a Benjamin, Novembro de 1938.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: