José Rodrigo Rodriguez

O tempo em que ela me tem

In Poemas para mim mesmo on 12/07/2011 at 3:20

O que ela escolheu para me dar?

Este copo com água que eu não pedi
mais leite, queijo e presunto,
mas esta não é minha casa,
será preciso educação.

Sono e manhã já vêm medidas
pedaço de caibro e dormentes
nesta trilha que seu olhar
recorta: eu não sabia que
deveria me comportar assim.

Eu não saberia como dizer
e fazer assim sem pensar
para na hora certa
abrir a porta e sair,
limpar o prato e dormir,
vestir a blusa para encontrar
a tia da sobrinha da tia
nesta conversa de surdos.

O que ela escolheu para me dar?

Esta frase sem risco com esta
manteiga sem sal neste castiçal
sem velas, arroz da festa sem vida
que ela insiste em suportar

quando me pede para sair
no tempo em que ela me tem
aquele que possa agüentar

mais um segundo, eu espero,
mas ele nunca vem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: