José Rodrigo Rodriguez

Amor que se contesta

In Poemas para mim mesmo on 03/06/2011 at 3:20

Eu não tenho direito
a nenhuma certeza:
coisa que se vê,
vento que se sente,
amor que se contesta
mas sem amarra corrente.

Pois sonhar não custa nada
nem precisa de escritório
não carece ser Prefeito
ou oficial de cartório.

Pois sonhar não leva selo
nem precisa de atestado,
certidão de qualidade
ou diploma universitário,

ferramenta ou mapa-mundi
mas sonhar sempre me custa
como vento que se vê
ou miragem que me move
como amor que se contesta
mas crê.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: