José Rodrigo Rodriguez

Tão seca

In Poemas para mim mesmo on 28/04/2011 at 0:46

Poema extraído de um pacote de Farofa Pronta Yoki.

Ninguém está presente e
a carne nem esfria no prato,
com as bocas sempre cheias,
sem rir, sem falar,
a ração de dia-a-dia
desta família
ao molho pardo.

Ração de dia-a-dia
de caldo de peixe
de caldo de carne
de caldo de legumes,
às vezes sem ossos.

Ração de dia-a-dia,
este feijão com gengiva
nua, amassando, quase
queimando o que me
espera nesta hora ao
redor daquela mesa
indispensável.

Sem rir, sem falar,
um pé, o outro,
uma mão, a outra
presença indispen
sável dos amigos
quase mortos, das
mães quase tesas,
dos filhos quase gor
dos de lombo com
farofa, que eu cuspo
quando falo, que eu
engulo sem medo
com a água das
retinas indecifrá
veis.
___________________________

“A farofa pronta Yoki é presença indispensável no churrasco
com os amigos, na feijoada, nas comemorações especiais e
nos pratos do dia-a-dia. Experimente essas dicas com caldos
Kitano!”

Anúncios
  1. Antes de ler, imaginei alguém tirando um poema de dentro de um pacote de farofa premiado. Nisso que dá comer muito salgadinho na infância.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: