José Rodrigo Rodriguez

Um tango

In Poemas para mim mesmo on 12/02/2011 at 11:30

O que se escreve quando
as palavras se agitam
sobre mim, em mim,
dentro e fora,
no estômago,
na testa,
sobre as mãos
e no fígado?

As palavras como as abelhas
em enxame, em assédio,
as palavras como os pássaros
revoada de tons e de notas:
o seu canto, o seu zumbido
às vezes um sonho
às vezes medo.

Escrever e sofrer
samba e tristeza
um blues
um tango
uma canção:
o que se expressa e o que se vive
a vida, a escrita,
o tempo, o amor,
tudo ao contrário?

Um escravo da poesia,
sofrendo só para escrever
nesta impostura
em três atos?

O que se escreve quando
as palavras se calam
não é melhor:
e este silêncio
pode até mesmo
me matar.

Como se respira,
sem duração ou
intervalo;
como se pensa,
sem espaço e
sem remédio,
na metade tensa
da canção
em transição
para o acorde final

(pausa)

é como escrevo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: