José Rodrigo Rodriguez

Os anos passam mais rápido dentro de mim

In Poemas para mim mesmo on 20/01/2011 at 22:45

Os anos passam mais rápido
dentro de mim.

A pele gasta da face
não tem cistos:
meu filho não precisa
de pálpebras levantadas
ou creme para rugas
para nascer,
apenas de um bom útero.

Os anos correm mais depressa
dentro de mim
ninguém hoje me daria
trinta anos
mas fora de sua caixa
os biscoitos murcham depressa
fora da minha sala
discute-se óculos e aposentadoria
fora de nosso planeta
contatos especiais
sexo cibernético
desmaterialização
eternamente.

Peço perdão para minha mãe
automaticamente
as palavras vão saindo
“noiva velha é uma coisa ridícula”
em seu silêncio estéril
minha mãe
odiava me ver de amarelo.

No fim das contas
talvez eu seja mesmo uma puta
o ciclo termina aqui
resta muito o que pensar
o que fazer
o que amar,
mas para uma mulher
é mais difícil abstrair
a biologia:

Minhas sementes estão podres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: