José Rodrigo Rodriguez

Meu nome é Zé

In Poemas para mim mesmo on 13/01/2011 at 1:00

Em poesia quando se bebe
tudo é sublime ou se abisma
destruição, sanha maldita,
mas eu não,
só vou tomar uma birita.

Em poesia quando se dorme
sonhos malditos e utopias
monstros e ninfas cuspindo chamas
mas eu não,
só vou tirar uma pestana.

Em poesia quando se pensa
faces ocultas deste sentido
oraculares velhos segredos
mas eu não
só ando meio confuso mesmo.

Em poesia quando se canta
sereias clamam os seus direitos
tímpanos rasgam-se ressoando
mas eu não
só quero ouvir uma do Wando.

Anúncios
  1. Rima rica!!

  2. Milionária!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: