José Rodrigo Rodriguez

Meu século

In Poemas para mim mesmo on 03/12/2010 at 11:53

Meu século já começou
e agora quem vos fala
renascido
caminha sobre as sombras da calçada
vestindo botas de vaqueiro
sobre espinhos que toda seta
os galhos secos e o sol
desenharam.

E não é preciso pisar
com nenhum cuidado
as sombras são feitas
da carne da nuvem
também
– os navios que suspendem –
feitas da cinza das horas
mais a espuma das ondas
também
as sombras que se navega.

Meu século já começou
e durante cem anos
pretendo apenas
olhar para o chão
notar apenas
o que se move
atrás da palma
das minhas mãos
um barco aberto
inverso em prosa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: