José Rodrigo Rodriguez

Me telefona

In Poemas para mim mesmo on 12/10/2010 at 12:39

Ninguém leu o poema final de Maiakovsky
e o procurou para saber
se tudo estava indo bem,
poetas são feitos para sofrer,
bem na nossa frente.

É a palavra que dissolve a carne e seca o sangue
já não se vê e não se ouve mais nada,
exprimir-se é a ilusão necessária,
porque ninguém mais está ali
naquela sentença ou estrofe
toda feita do nosso vômito
que já naquele segundo
se pacifica quando
alguém reconstrói
a sua imagem
na leitura
e ela se
despren
de da
nossa
ima
gem
e se
me
lh
a
n
ç
a.

Ao escrever é que o poeta se mata,
fazer de novo é redundante
e custa quase nada.

Anúncios
  1. Tudo bem por aí?

  2. Tudo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: